Precisamos de figurantes de bike para CURTA METRAGEM

filme “Eu Não Sei Andar de Bicicleta”, dirigido por Diko Florentino pela Alumiar Filmes.
Para uma das cenas do curta, precisaremos da participação de figurantes cilcistas, para tal entro em contato convidando para a participação no filme. O filme recebeu um prêmio da Fundação Cultural de Curitiba, mas que infelizmente não nos dá a possibilidade de pagamento de cachês, portanto pedimos a colaboração de cada uma com essa produção local.
 
A cena será uma corrida de cadeirantes acompanhada por ciclistas. A gravação da cena ocorrerá no Domingo (dia 19 de outubro – 14hs). As gravações serão realizadas na Rua Maranhão, no Água Verde, acredito que na altura do cruzamento com a Rua Rio de Janeiro. Estamos providenciando um ponto de encontro que sirva como QG para esse dia de filmagem, porém ainda não fechamos qual será esse local. Informo assim que eu tiver maiores informações.
 
Sobre os figurinos, recebemos uma orientação do diretor de fotografia para evitarmos a cor branca (ela reflete demais a luz do sol) dá pra substituí-la por cinza claro ou beje clarinho tb, fora isso continuam valendo as indicações encaminhadas no e-mail anterior.
 
Sobre o modelo das bicicletas: as bicicletas de vcs são muito novas? me refiro aos modelos. É que como o filme se passará no final da década de 80, início de 90, temos que priorizar modelos mais antigos.
 
por enquanto tive duas confirmações de participação.
 
grata,
Carolina
3369-4356 / 9909-1368

 
Segue abaixo a sinopse do filme e indicações sobre o figurino.
 
Aguardo um retorno com a confirmação dos que poderão participar e encaminho meus contatos para qualquer esclarecimento.
 
Grata,
Carolina Maia
Diretora de Produção
41 3369-4356 / 9909-1368
carolina_maia@msn.com
 
Especificações para o figurino dos ciclistas que participarão do filme:
Infelizmente, não será possível acompanhar a construção individual de
cada figurante, então, penso que o melhor é a recomendação para usarem
preferencialmente peças lisas, sem estampas e sem marcas. Como o
figurino tem inspiração e referências dos anos 80, fica difícil
coordenar algum estilo específico dos trajes, principalmente por ser
esportivo. Então, vamos optar pelo “quanto mais básico, melhor”, o que
evita modismos e referências de época.
Sobre as cores, se pudermos sugerir algumas, elegeremos o cinza, o azul
marinho, o bordô, o laranja, o caqui e verde musgo. Vale também a
velha, básica e conhecida camiseta hering branca.

Agradecido,
Paulo Vinícius

Figurinista


SINOPSE

    Um drama familiar que retrata o renascimento de Jorge, um pré-adolescente, que ficou paraplégico após um acidente por bala perdida durante confronto entre bandidos e policiais, que matou seu pai. Nunca aprendeu a andar de bicicleta, mas encontra no esporte, corrida de cadeira de rodas, uma forma de reintegração. Aline, de 12 anos, vizinha de Jorge, aproxima-se dele, estimulando- o, inconscientemente, ao esporte e a conhecer a sensação da paixão. Paralelo a isso, Beatriz, mãe de Jorge, mantém relação com Lucas, coincidentemente, pai de Aline, numa relação que perdura desde os tempos em que César, pai de Jorge, era vivo. Expondo o lado adulto de uma relação amorosa, em contra-ponto com a inocência, retratada por Jorge e Aline.  Minimalismo, objetos, cores, pipas, corridas de cadeira de roda e amizade são elementos de uma trama que transcende do trágico ao sublime.