Curitiba estuda implantar um sistema de aluguel de bicicletas

Mais uma:

Bicicletas de aluguel fariam ligação entre estações-tubo

por GLADSON ANGELI – GAZETA DO POVO ONLINE

A prefeitura de Curitiba estuda implantar um sistema de aluguel de bicicletas para fazer a ligação entre estações do transporte público na capital. O projeto é semelhante ao utilizado em Paris, na França, e em Barcelona, na Espanha. A idéia foi apresentada ao prefeito Beto Richa por técnicos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) e da Urbs, responsável pelo transporte coletivo, no início da semana.

De acordo com o presidente do Ippuc, Augusto Canto Neto, há dois anos está sendo desenvolvido um plano de mobilidade para Curitiba. O projeto prevê, entre outras coisas, a expansão em até 100 quilômetros das ciclovias na capital. Outra proposta é o aluguel de bicicletas para integração com os terminais de ônibus. A idéia só deve sair do papel depois de uma pesquisa popular, prevista para março de 2008. “Vamos avaliar se a população tem interesse ou não em utilizar as bicicletas”, afirma Neto.

Se a resposta for positiva, deverão ser implantados os primeiros bicicletários no anel central da cidade. Neto explica que se o passageiro do transporte público desembarca na Praça Rui Barbosa e tem de caminhar até o Shopping Estação para pegar outro ônibus, por exemplo, poderá fazer o percurso de bicicleta. Para isso serão implantados bicicletários em diversos pontos da cidade.

Como funciona

Para usar o novo sistema, os curitibanos se cadastrarão e receberão um cartão eletrônico pelo qual vão pagar uma anuidade inicialmente calculada em R$ 50. Apresentando o documento poderão pegar uma bicicleta em qualquer bicicletário. O direito de uso será de meia-hora, renováveis mediante a apresentação do cartão em qualquer outro bicicletário, sem custo adicional. Se o usuário estourar o tempo terá de pagar uma multa.

Neto explica que as bicicletas são dotadas de um chip que dá baixa no sistema quando ela é entregue. Se o usuário levar o veículo para casa ficará registrado o débito. As bicicletas são de fabricação chinesa e possuem uma blindagem nas correias para evitar furtos. O fluxo nos bicicletários será monitorado. Se houver acumulo de bicicletas em um local, veículos farão a redistribuição delas.

Para a implantação do sistema, o presidente do Ippuc prevê a necessidade de mudanças nas ruas. Ele explica que os ciclistas não poderão dividir o espaço com os carros. “Será necessária a retirada do estacionamento de algumas ruas para dar lugar às ciclovias”, afirma Neto.

O projeto seria implantado em parceria com a Clear Channel. A empresa inglesa já explora com fins publicitários os abrigos de ônibus de Curitiba e presta serviços em Barcelona. De acordo com Neto, as bicicletas também poderão ser usadas para o lazer, respeitando o tempo definido.

Fonte:
http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/parana/conteudo.phtml?id=722014